Tudo sobre concursos públicos e concurseiros

Técnicas de Estudo – Parte 1

Técnicas de Estudo – Parte 1

O que é concurso público?

Nos anos oitenta, as pessoas sonhavam ser bons comerciantes, não se interessavam muito pelo funcionalismo público. Ser comerciante era sinônimo de riqueza.
Hoje, estamos vivendo o outro lado da moeda. O interesse pelo funcionalismo público é quase unânime entre os estudantes que acabam o segundo grau. Preferem entrar no funcionalismo público a entrar na faculdade.
Sendo assim, podemos dizer que o concurso público é o caminho da felicidade, para termos uma vida digna, com estabilidade. É um exame não só do conhecimento do aluno como também um teste de humildade, paciência e persistência. É a busca pelo “ideal”. Logo, vamos buscar este “ideal” da forma certa. Tenha as regras a seguir comentadas como uma lei que deve ser obedecida na “risca”, sem infrações. Vamos a elas. Avante!

Primeiras mudanças

Temos que fazer uma verdadeira mudança de hábitos. O concurseiro não pode:

1. Dormir além do necessário. Dizem os especialistas que o corpo humano necessita de aproximadamente 8 horas diárias de sono para recuperar as energias. Todavia, o concurseiro, principalmente aquele que trabalha, deve aproveitar o máximo de seu tempo. Se você conseguir diminuir para 6 horas diárias, “bem dormidas”, seria o ideal para aproveitar o resto do dia com o estudo e trabalho.

2. Fazer farras nos fins de semana. As festas e encontros com amigos são essenciais para nossa batalha. Precisamos “desopilar”. O nosso “psicológico” deve estar 100% para iniciar os estudos. Porém, não podemos nos desviar do nosso objetivo. As “farras” devem ser evitadas ao máximo, em virtude de no dia seguinte apresentarmos cansaço físico. Temos que aprender a dormir cedo para iniciar nossos trabalhos, que devem ser ininterruptos, de domingo a domingo. Tire o domingo à tarde para se divertir, mas longe dos exageros! Para o concursando não existe feriados.

3. Ver televisão. Os programas de televisão, principalmente novelas, são “chamativos”: tiram a atenção e desviam o concurseiro dos estudos, Veja tão somente jornais, e nas horas vagas.

4. Ser estressado. O concurseiro, apesar de estar participando desta “guerra”, não pode ser estressado. Deve evitar aborrecimentos ao máximo. Caso não consiga, não adianta ir aos estudos. Primeiro melhore, depois volte a estudar.

5. Ser arrogante. O concurso é um verdadeiro teste de humildade. Não se compare com seu colega de estudo. Não tenha inveja de quem passou, sua hora vai chegar. Tenha isso como um incentivo, uma energia a mais para seus estudos. Não fique falando para os outros que estuda muito, ou que “tá sabendo muito”. Fique  “na sua”, as palavras são muito fortes e podem trazer energias negativas pra você. Nunca tenha vergonha da reprovação, mostre que você é um guerreiro ao continuar estudando mesmo depois de uma batalha perdida. A guerra não acabou.

6. Ser impaciente. A paciência é a virtude dos sábios. O concurso não foi feito para passar. Foi feito para reprovar. O seu principal inimigo não é o concorrente, é a banca examinadora. Vencendo-a, você terá a aprovação desejada. Lembre-se de que a regra é não passar, que passa é a exceção. Não estipule um tempo para passar. Nunca fale: “vou passar daqui a dois ano!”. E sim, pense: “vou passar, não vou desistir, custe o que custar!”. Você precisa estudar não para passar e sim até passar.

7. Ser desorganizado. Organize seu material, seu local de estudo e, principalmente, sua vida. A organização evita o estresse.

8. Ser indisciplinado. A disciplina é tudo de bom. Seja correto em seus comportamentos. Se marcou hora para o estudo, obedeça! Jamais desvirtue esta hora sagrada. Desligue o celular para evitar convites em hora errada. Concurso não é brincadeira! Leve a sério, ou então vai ter de passar a vida inteira estudando sem êxito.

9. Ser desiludido. Nunca desista. Tenha um ideal em sua vida. Seja qual for o motivo que o levou a escolher a vida de concurseiro. Nunca pense que você não é capaz. Não existem pessoas incapacitadas para passar. Existem, sim, pessoas desiludidas. Pense sempre em seu objetivo, principalmente nas horas de tristeza. Essas horas sempre acontecem. E, nesses momentos, temos que ser fortes e pensar no objetivo, no depois da aprovação. Você pode até mesmo parar de estudar naquele momentos, pois não se estuda quando se está despreparado psicologicamente. “Chute o balde!” Descanse. E depois volte com todo o “gás”.

10. Ser medroso. O concurso é uma verdadeira “guerra”; logo, você deve ser um “guerreiro”. Não se ache um fraco porque reprovou em um concurso. Não deixe de fazer algum concurso porque acha que é muito difícil. Tente! Sempre! Fiz um concurso sem estar formado. Vários colegas criticaram, alguns até me comentaram que era loucura. Hoje, estou ocupando o cargo pretendido. Se não tivesse aquela ousadia talvez desempregado estaria.

Por: Victor Dantas de Alencar Alves

Merval

Sou Tecnólogo em Administração de Pequenas e Médias Empresas, ex-funcionário do Banco do Brasil e aprovado em diversos concursos públicos, entre os quais Caixa Econômica Federal (2 vezes), PRF, MTE, TRF, TJ-BA, Ebal, Professor Estado, Banco do Brasil, Embasa, Analista do Seguro Social (INSS), cargo que exerço atualmente. "Toda honra e toda a glória, atribuo ao meu pai celestial. Sem ele não há vitória"

View more posts from this author
3 thoughts on “Técnicas de Estudo – Parte 1
  1. alde.jr

    Caros amigos, já fiz diverso concurso, alguns já saí o nome mas fica um pouco longe das quantidade de vagas, alguns colegas somba de mim, fico triste, por isso que entrei neste site para saber alguma coisa dos amigos, o que devo fazer tem alguma tecnica me ajude!!!!! help!! help!!!!

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>