Tudo sobre concursos públicos e concurseiros

Banco Central: 500 vagas. 2º e 3º graus. Veja as áreas já definidas

Concurso BACEN

O Banco Central (BC) já definiu parte das áreas do concurso para técnico (de nível médio) e analista (superior), cujo edital está previsto para ser divulgado na primeira quinzena de novembro. Segundo fontes ligadas à preparação do concurso, já foram confirmadas nove áreas (podem ser até 15), sendo sete de analista e duas de técnico, com destaque para a de apoio técnico-administrativo, que deve concentrar grande parte das oportunidades de nível médio.

Serão oferecidas 500 vagas, sendo 150 de técnico, com vencimentos iniciais de R$4.896,25, e 350 de analista, cujos iniciais são de R$12.413,65. Os concursados ainda terão direito a benefícios, como plano de saúde (incluindo cobertura odontológica) e auxílio-alimentação, variando de R$126 a R$161,99, conforme a região, sendo de R$143,99 no Rio de Janeiro. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

A outra área já confirmada para o nível médio é a de segurança institucional. As duas já haviam sido citadas como prováveis áreas para técnico na entrevista concedida em julho à FOLHA DIRIGIDA pelo diretor de Administração do banco, Anthero Meirelles, logo após o recebimento da autorização do concurso.

Com a confirmação, reforça-se a orientação do diretor de que inicialmente é possível estudar com base no programa do último concurso de técnico, realizado em 2005 e que selecionou exatamente para essas duas áreas.

As áreas já definidas para o cargo de analista são: Informática – Desenvolvimento de Sistemas, Informática – Suporte, Política Econômico-Monetária, Contabilidade e Finanças, Segurança, Operações e Logística, e Gestão, Planejamento e Comunicação.

Ainda segundo fontes, as provas, previstas para janeiro do ano que vem, serão de fato realizadas nas dez capitais onde o Banco Central possui unidades, o que inclui o Rio de Janeiro. As demais são Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém, descartando-se assim a hipótese delas acontecerem em todas as capitais do país.

Serão aprovados os mil primeiros

Outras informações confirmadas por fontes do Banco Central dizem respeito à distribuição das vagas pelas regiões e ao número de aprovados no concurso. Em relação à divisão das vagas por unidades do BC, foi reafirmada a intenção de beneficiar todas as praças, o que representaria oportunidades para atuação inclusive na cidade do Rio de Janeiro.

E, conforme a FOLHA DIRIGIDA havia antecipado, o resultado final do concurso relacionará como aprovados os classificados no dobro das vagas para cada cargo, como determina o Decreto 6.944/09, publicado no mês passado e que define normas para os concursos públicos federais, entre outras providências.

Sendo assim, serão até 300 aprovados para técnico e até 700 para analista. Os classificados além do número inicial de vagas poderão ser convocados para substituir aqueles que desistirem da vaga conquistada ou até mesmo para o preenchimento de novas vagas que possam surgir, uma vez que há um dispositivo permitindo a ampliação da oferta inicial de vagas em até 50%. Na entrevista, o diretor Anthero Meirelles admitiu a utilização desse recurso, apesar do banco contar com a possibilidade de realizar concursos anualmente, segundo proposta encaminhada ao Ministério do Planejamento.

Organizador até dia 15 de outubro

Segundo o cronograma estabelecido pelo Banco Central, a organizadora do concurso deve ser escolhida na primeira quinzena de outubro. A definição é fundamental para que os futuros candidatos possam se preparar com base no perfil da banca escolhida. Mas, até lá, conforme orientam os especialistas, os interessados podem basear os seus estudos no concurso anterior.

Na seleção de 2005, a última aberta pelo BC, foram oferecidas oportunidades nos dois cargos. Os candidatos a técnico foram submetidos a provas objetivas de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa, Noções de Direito Constitucional e Administrativo, Atualidades e Raciocínio Lógico-Quantitativo) e de Conhecimentos Específicos (Teorias e Normas de Segurança).

Já os candidatos a analista tiveram que passar por provas objetivas de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa, Direito Constitucional e Administrativo, Noções de Economia e Raciocínio Lógico-Quantitativo) e de Conhecimentos Específicos (as disciplinas variaram conforme a área) e ainda por prova discursiva (estudo de caso ou redação, de acordo com a área). Para os dois cargos o processo seletivo contou ainda com programa de capacitação, de caráter eliminatório, realizado em Brasília.

Fonte: Folha Dirigida

Merval

Sou Tecnólogo em Administração de Pequenas e Médias Empresas, ex-funcionário do Banco do Brasil e aprovado em diversos concursos públicos, entre os quais Caixa Econômica Federal (2 vezes), PRF, MTE, TRF, TJ-BA, Ebal, Professor Estado, Banco do Brasil, Embasa, Analista do Seguro Social (INSS), cargo que exerço atualmente. "Toda honra e toda a glória, atribuo ao meu pai celestial. Sem ele não há vitória"

View more posts from this author
3 thoughts on “Banco Central: 500 vagas. 2º e 3º graus. Veja as áreas já definidas
  1. Paulo

    Boa notícia meu caro Merval! Você teria fácil um link para eu consultar o último edital?
    Obrigado por sempre nos manter informados e tenha uma boa semana.

     
  2. Pingback: Notícias sobre o Banco Central: Áreas já definidas! « Sócrates Filho

  3. flashfs

    Paulo, em relação ao último edital: http://www.bcb.gov.br/?CONC2005

    Gostaria de saber se alguém saberia dizer se os cargos “Informática – Desenvolvimento de Sistemas” e “Informática – Suporte” seriam Analista ou Técnico.

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>